Ano X- Março/Abril de 2017 nº. 207
Comunidades Ribeirinhas recebem Ação Itinerante de Saúde 




A Prefeitura Municipal de Carauari, através da Secretaria Municipal de Saúde, realizou nos dias 17, 18 e 19 de março de 2017 a Ação “Saúde Itinerante” voltada à população da Zona Rural – Comunidades Ribeirinhas. A equipe da Secretaria de Saúde estava formada por médico, cirurgião-dentista, enfermeiros, técnico de enfermagem, agentes de endemias, entre outros profissionais, os quais realizaram todos os atendimentos relacionados às devidas profissões. A meta da ação foi, sobretudo, alcançar 100% das pessoas que necessitavam de atendimentos médicos, de enfermagem, odontológicos e portadores de sintomas de malária. A ação contou com a presença efetiva do Prefeito em Exercício José Cardoso Viana, Vereador José Airton Siqueira e Alciene Oliveira da Silva, representantes do Poder Executivo, Poder Legislativo e Secretária de Assistência Social, respectivamente. Em cada comunidade assistida, inicialmente, foi realizada uma pequena reunião liderada pelo Prefeito em Exercício, para apresentação da equipe de saúde que realizariam os atendimentos, acompanhado pela Secretária de Assistência Social, que ressaltou sobre a importância do Programa Bolsa Família – PBF, esclarecendo as dúvidas e questionando sobre os direitos e deveres dos comunitários em relação ao programa. A referida ação visou compreender as principais necessidades observadas nas comunidades rurais do município e aproximar os serviços de saúde do nosso município para a população que está mais carente e distante da cidade, aumentando a cobertura de saúde, principalmente a preventiva e de conscientização. Neste primeiro momento a equipe da Secretaria Municipal de Saúde realizou com precisão consultas médicos, atendimentos odontológicos, palestras educativas, além de outros serviços que buscara enfatizar orientações sobre a prevenção de agravos crônicos e agudos à população das referidas comunidades, objetivando proporcionar aos ribeirinhos, atendimento básico, uma vez que os mesmos não têm oportunidade de comparecer com frequência à sede do município a fim de serem atendidos por profissional da saúde. As comunidades atendidas foram Roque, Pupuaí, Gumo do Facão, Providência, Novo Horizonte e Nova Esperança
Bairros periféricos de Carauari 
recebem mutirão de limpeza





Os Bairros conhecidos como “Bairro do 55” e “Bairro do Sapatão”, receberam um devido mutirão de limpeza. Tanto na parte de terraplanagem, capina e recolhimento de lixo os bairros tiveram atenção mais séria por se tratar de áreas periféricas e que são referências de crescimento do município, que aos poucos começa a ter uma nova configuração. Com máquinas e pessoas atuando na área de limpeza nestes locais, a Prefeitura Municipal de Carauari, através da Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo, atuou de forma intensa fazendo com que ruas, onde tomadas pelo imenso matagal, lixo e difícil acesso, ficassem viáveis visto que, muitos moradores, mesmo não recebendo uma devida pavimentação, começaram a ter mobilidade nestes bairros.
Juiz atende Ação Popular e serviço do Basa continua em Carauari

 

Sob forte pressão popular, o juiz da Vara Única da Comarca de Carauari, Jânio Tutomu Takeda, deferiu pedido de tutela antecipada a uma Ação Popular impetrada pelo vereador Airton Siqueira (PRP), suspendendo a decisão da diretoria nacional do Banco da Amazônia (BASA) que determinava o encerramento das atividades da agência a partir do próximo dia 17 de bril. A Ação Popular foi resultado de um grande movimento político que contou com o apoio do prefeito Bruno Ramalho (PMDB), dos irmãos deputados Belarmino Lins (Pros) e Átila Lins (PSD) e da Federação dos Bancários do Norte e do Nordeste (SEEB-Amazonas). O Basa é o principal agente de desenvolvimento da região de crédito para aplicação dos recursos do FNO. Diversas entidades se uniram em uma grande manifestação de rua que envolveu 500 pessoas pedindo a permanência dos serviços do banco na calha do Juruá. Na Assembleia Legislativa, o deputado Belarmino Lins discursou em solidariedade aos manifestantes e na Câmara Federal, o deputado Átila Lins encaminhou carta ao presidente Michel Temer protestando contra o fechamento da agência.
Pneu fura e desequilibra aeronave enquanto pousava em Carauari 
 



Um avião da empresa CTA Táxi Aéreo, teve problemas ao pousar no aeroporto do município de Carauari (distante 786 km de Manaus). Um dos pneus da aeronave furou, fazendo a aeronave sair da pista. O incidente ocorreu na manhã desta sexta-feira dia 17 de março. Ninguém ficou ferido. De acordo com o comandante do 5º Grupamento da Polícia Militar de Carauari (GPM), Tenente Farias, o avião estava a serviço dos Correios e chegou no município por volta das 9 h , mas, no momento do pouso, um dos pneus furou, deixando a aeronave desequilibrada. Conforme o tenente, o avião saiu da pista de pouso e parou ao entrar na área de grama do aeroporto. A aeronave teria saído do Aeroclube, situado na avenida Professor Nilton Lins, bairro Flores, na zona Centro-Sul de Manaus, com destino ao município nas primeiras horas do dia 17 de março. No avião, estavam apenas o piloto e o copiloto. “Foi apenas um susto. Ninguém ficou ferido e graças à Deus não aconteceu nada de pior. O piloto e o copiloto estão bem. Também não houve danos na aeronave”, contou o tenente. A equipe da Prefeitura Municipal de Carauari, formada por Administração do Aeroporto Municipal, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Administração estiveram deram o suporte logístico para equipe de pilotos do avião que ficou no município.
FATO EM IMAGEM 
Escolas Municipais passaram por reformas para atender a comunidade escolar




Pracinha da São Jacó sendo revitalizada



Um dos pontos de referência para passeio e interatividade para a população carauariense, está passando por uma grande revitalização, onde antes estava abandonada. A Praça dos Seringueiros, conhecida por Pracinha da São Jacó, localizada no bairro de Fátima, na Avenida São Jacó, está em fase de termino dos trabalhos. O local, apesar de faltar a iluminação, está passando por uma reformulação como recuperação dos traços de acessos e nos assentos. O local que sempre foi uma base para que as pessoas pudessem passear, ficou por muito tempo aquém dos setores públicos. A Prefeitura Municipal de Carauari, através da Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo, se preocupou com esse local que ganhou o nome Praça dos Seringueiros, numa homenagem ao povo humilde nordestino, que lutou em terras carauarienses, doando suas vidas para a melhoria da elite e o desenvolvimento da região.
Editorial- Governar não é Reinar 

Por Maria Inês Pereira, Pedagoga 



Amigos da FOLHA DE CARAUARI, não sou cientista política, não sou filiada a nenhum partido político, portanto não levanto bandeiras ideológicas, e nem faço parte do grupo de pessoas que empodera qualquer figura pública. Mas, enquanto cidadã de um PAÍS supostamente democrático, sinto-me livre para expressar opinião sobre um bom governo. Considerando que o GOVERNO, tem como função administrar uma unidade política (MUNICÍPIO, ESTADO PAÍS) e conduzir seu destino, pressuponho quão grandiosa é a responsabilidade de quem governa, pois por um determinado tempo, (muitas vezes longo demais) será esse governo quem direcionará as diretrizes que irão determinar as condições de vida de todo um povo. Considerando ainda que o GOVERNO é exercido por pessoas, com virtude e defeitos inerentes aos seres humanos, penso que não é saudável nem pra governantes, nem pra governados a mitificação de pessoas; quem representa o GOVERNO, esteja ele centralizado em uma pessoa, ou numa equipe, deve ter como premissa de que estão ali, para gerenciar da melhor forma possível o bem comum a TODOS, o GOVERNO e/ou o governante não é proprietário da unidade federativa sob sua responsabilidade, não é na sua conta bancária que deve estar recursos destinados a saúde, educação, saneamento, urbanização etc etc...da mesma forma o GOVERNO não é dono das pessoas, que devem ser livres em suas opções ideológicas, políticas e sociais, desde que na mesma proporção também respeitem os direitos de outrem,um bom governo cuida de seu povo, favorece a dignidade humana, não fomenta para si a figura do herói que chegou pra "salvar a pátria" ao contrário mostra ao povo que sabiamente aplicou os recursos, ao que foram destinados, o POVO, ou seja todos nós precisamos entender que governos, quando são éticos, estão tão somente aplicando o NOSSO dinheiro, e que é pago para isso, para administrar o bem público, Governantes são nossos empregados não nossos SENHORES, juntos governo e população podem transformar um país em NAÇÃO.
Carauari decreta Emergência por conta da enchente e entra no cronograma de atendimento da Defesa Civil do Amazonas



O Município de Carauari, localizado na Calha do Rio Juruá, é o quinto a decretar “Situação de Emergência” por conta da enchente. A cidade agora faz parte do cronograma de atendimento humanitário da Defesa Civil do Amazonas. “Só neste município são 3.065 famílias afetadas. A Defesa Civil de Carauari, já começou a distribuição de kit’s de madeira para elevar o piso das casas e o Governo do Estado vai entrar com ajuda humanitária para garantir a saúde e segurança alimentar das comunidades, assim como já está executando nos demais municípios em Emergência na Calha do Juruá”, enfatizou o Secretário Adjunto da Defesa Civil do Amazonas, Hermógenes Rabelo. A cidade entrou em “Situação de Alerta” no mês de janeiro, que os sete municípios que compõem a calha do Juruá, receberam as informações do Centro de Monitoramento e Alerta (CEMOA), da Defesa Civil do Amazonas, sobre a evolução do desastre.


Russos levam sonho de volta a Carauari 



[O GLOBO] O início de perfuração do Buriti 1, primeiro poço da petroleira Rosneft na Amazônia, renovou a esperança dos moradores de Carauari, município às margens do Rio Juruá — a meia hora de avião (786 km em linha reta), ou a dois dias de barco de Manaus (1.676km) — de que os investimentos russos deem finalmente um impulso na economia local. No início dos anos 1980, a Petrobras realizou pesquisas de petróleo e gás no município, mas bateu em retirada para Coari, a 650km da capital, onde centralizou os trabalhos da Província Petrolífera de Urucu, hoje a maior reserva terrestre de gás do país. Agora, com a chegada dos russos à região, Carauari aguarda ansiosa a promessa de instalação de uma nova termelétrica no município. O projeto, que inclui uma linha de transmissão de 790 quilômetros até Manaus, onde a usina seria interligada ao Sistema Nacional de Energia (SIN), foi apresentado pela Rosneft ao governo do Amazonas em junho do ano passado. A expectativa da região em torno do petróleo é alta. Neste fim de semana, pela primeira vez, o governador e sua equipe visitam, a convite da Rosneft, a área de perfuração no município de Tefé, de 8,47 hectares. A pedido da companhia, não é permitida a presença da imprensa. No total, a petroleira russa detém os direitos de exploração de 16 blocos na Bacia do Solimões desde 2015, quando adquiriu o controle das mãos da PetroRio (antiga HRT), sua ex-sócia, e se tornou a operadora da busca por petróleo e gás no coração da Amazônia — o bioma mais protegido do país e que mais atrai atenção do mundo todo. A empresa não atendeu solicitação do GLOBO para informações ou entrevista sobre sua estreia na região.O pré-sal e a Operação Lava-Jato levaram a Petrobras a concentrar ainda mais seus esforços na exploração marítima. Até que novos blocos sejam leiloados, a Rosneft é a única empresa a buscar gás e petróleo na Amazônia. — Todos os testes feitos indicaram que há petróleo na área, mas só saberemos de fato quando jorrar. No Amazonas, tudo tem prazo de maturação — avalia, cauteloso, o governador José Melo (PROS). Quinta maior petroleira do mundo, a gigante russa terá de vencer também as dificuldades ambientais. A empresa inicia a perfuração na floresta já com passivo ambiental. Na última quarta-feira, a empresa assinou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e assumiu os passivos da antecessora HRT, que chegou a desmatar e furar alguns poços sem ter reflorestado as áreas por onde passou, como determina o Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (Ipaam). A companhia russa terá de recuperar as áreas degradadas em três anos. A licença prévia para operação foi obtida no Ipaam em janeiro passado. O Ibama, que é federal, licencia apenas operações offshore. Em terra, a incumbência é dos estados. Ainda não há detalhes dos compromissos assumidos pela Rosneft com o Ipaam. A Rosneft anunciou que os trabalhos de perfuração começaram em fevereiro. O compromisso seria perfurar pelo menos sete novos poços até 2019. — A Petrobras já provou que, se tiver todos os cuidados, é possível extrair petróleo e gás sem ferir a floresta. O maior desafio é tornar a operação rentável — afirma o governador. RICA EM RECURSOS NATURAIS, MAS SEM BANCO Com 28 mil habitantes, Carauari vive da extração de recursos naturais. Parte da sua abundante produção de açaí é adquirida pela Coca-Cola, que desde 2013 produz suco de açaí e banana. Na Reserva Extrativista do Médio Juruá, a Natura implantou um projeto de preservação e geração de renda em comunidades ao longo do Rio Juruá, considerado o mais sinuoso da Amazônia. Dali, colhe matérias-primas florestais, como murumuru, andiroba e ucuuba, usados em cosméticos da marca. Juntas, as duas empresas encabeçam programas sociais para melhorar a vida dos moradores da região. Apesar das riquezas sobre a terra, é o petróleo que povoa os sonhos de boa parte dos moradores — um quarto da população vive em situação de extrema pobreza. São 4.997 famílias cadastradas no Bolsa Família, que injeta R$ 1,5 milhão por mês no município. A saúde é precária: malária, diarreia e cirrose decorrente de hepatite são as doenças que mais preocupam. — Muita gente está com o currículo pronto para entregar na Rosneft. A expectativa é que a empresa ocupe a Base Gavião, a mesma que a Petrobras deixou há mais de 30 anos — diz um funcionário da Prefeitura de Carauari, que não quis se identificar porque o prefeito, que concorreu mesmo sem ter o registro de candidatura aprovado, havia viajado a Manaus para tentar garantir a permanência no cargo na Justiça eleitoral. Com a recessão no país, a Prefeitura virou a principal empregadora. A baixa circulação de dinheiro na cidade levou o Banco do Amazonas a anunciar o fechamento da agência no município. Açaí e peixe são a base da alimentação local. Com a chegada da Coca-Cola, porém, o litro do açaí vendido na cidade saltou de R$ 1 para R$ 6 — valor considerado alto para os padrões locais. — A ansiedade é grande. Aqui a gente sofre de escassez de emprego. Se não conseguir na Prefeitura, tem de trabalhar na pesca ou no extrativismo. A outra saída é ir para Manaus, tentar a vida lá — diz Henrique Melo da Silva, de 25 anos, que nasceu em Carauari e estuda biologia na unidade local da Universidade Estadual do Amazonas. Há mais de 30 anos que Carauari, cujo perímetro abriga cerca de 400 comunidades ribeirinhas — algumas distantes até oito horas de barco — ouve falar de suas reservas petrolíferas. Segundo o governador do Amazonas, na área da Rosneft as reservas estão em profundidade maior que as da Petrobras. A Prefeitura de Carauari acredita que a Rosneft usará tecnologia ultramoderna, com chance real de tornar a extração viável. Em apresentações a especialistas do setor, no fim de março, a companhia falou sobre sua experiência em áreas adversas e de sua tecnologia, que inclui perfuração multidirecional. O potencial de gás é realidade no Amazonas, que detém 10,8% das reservas provadas do país. O estado ocupa o terceiro lugar na produção nacional, atrás do Rio e de São Paulo, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). A Petrobras tem hoje 60 poços que produzem petróleo, condensado e gás natural na Amazônia, numa área de 350 km² nos municípios de Coari e Tefé. A empresa ainda mantém um bloco de exploração de xisto no Acre, com estudos suspensos.