Ano XIX-01 a 15 de abril de 2016 nº. 187
Vala no Conjunto Eduardo Braga se tornou um criadouro do mosquito da dengue




A campanha contra a dengue em Carauari, parece que não serve nenhum pouco de exemplo para a cidade. No Conjunto Eduardo Braga, uma grande vala vem sendo um grande criadouro do mosquito. Para piorar a situação, o local é referência para duas creches e uma escola de tempo integral, deixando alunos, pais, funcionários, professores e demais moradores da área vulneráveis ao mosquito da dengue. Moradores relataram a reportagem que a água causa um “fedor” grande quando chove e aí todo tipo de dejeto fica acoplado na vala. Até o presente momento, nenhum caso foi registrado do criadouro do mosquito da dengue, porém, até agora a vala encontrada tem sido um “prato cheio” para das doenças.
FATO EM IMAGEM 
Bairro 14 BIS virou um cenário 
de “beira de rio”


Polícia apreende quadrilha 
com arma de Fogo 



A viatura 25-1618 Ao comando do Sargento PM Lucas, juntamente com Cabo PM Ronaldo, Soldado PM Erlândio efetuaram a apreensão de arma de fogo caseira, com quadrilha especializada em práticas de furtos e desordens na sexta-feira dia 04 de abril.Foi informado através de transeuntes, que a quadrilha estava atuando nas proximidades do centro e que estavam em posse de uma arma de fogo caseira. A equipe PM deslocou-se e conseguiu efetuar à detenção com êxito dos 5 elementos, com às respectivas armas: 01 arma caseira CAL 36, 01 cartucho intacto CAL36 e 01 terçado grande.O bando era composto por 5 pessoas, destes, três eram menor. Todos foram encaminhados ao 65° DISTRITO INTEGRADO DE POLÍCIA e apresentados sem hematomas ou escoriações, juntamente com todo material apreendido. Agora estão à disposição da Justiça.
Polícia apreende quadrilha 
com arma de Fogo 



A viatura 25-1618 Ao comando do Sargento PM Lucas, juntamente com Cabo PM Ronaldo, Soldado PM Erlândio efetuaram a apreensão de arma de fogo caseira, com quadrilha especializada em práticas de furtos e desordens na sexta-feira dia 04 de abril.Foi informado através de transeuntes, que a quadrilha estava atuando nas proximidades do centro e que estavam em posse de uma arma de fogo caseira. A equipe PM deslocou-se e conseguiu efetuar à detenção com êxito dos 5 elementos, com às respectivas armas: 01 arma caseira CAL 36, 01 cartucho intacto CAL36 e 01 terçado grande.O bando era composto por 5 pessoas, destes, três eram menor. Todos foram encaminhados ao 65° DISTRITO INTEGRADO DE POLÍCIA e apresentados sem hematomas ou escoriações, juntamente com todo material apreendido. Agora estão à disposição da Justiça.

Editorial- Religião e Política 

Por Hilário Viana, Editor-Chefe 

A religião, aliada ao poder opressor, pode provocar a alienação do povo e, na vida política impedir o avanço de diversas questões relevantes à democracia. Ao longo da história, para exemplificar como um caso, as religiões foram utilizadas, muitas vezes, para justificar atrocidades, como a Inquisição e o Extermínio dos Povos originários das Américas. Com o avanço da ciência, nos séculos 18 e 19, o processo de secularização da política foi ganhando força . Começa-se a pensar, aos poucos, um Estado e uma Religião separados entre si. Este cenário limita o diálogo e desrespeita grupos organizados na luta pelos seus direitos. Na mão de algumas pessoas, a Bíblia é mais do que um revólver, causando estragos inseparáveis. Na verdade, fé é política não se misturam, a fim de que a fé permaneça fé e a política continue sendo política. Porém, omitir-se de participar da vida política, sem misturar a religião, é assumir o lado dos que oprimem o povo que sofre. Cabe aos cristãos, por isso, não deixar de participar da política sem intervir na religião, a fim de que a política não seja um meio de manipulação mas de serviço e doação, como o próprio Jesus Cristo fez, defendendo a vida de todos (Evangelho de João 10, 10).

Amazonas é o segundo no ranking da transmissão de HIV/Aids entre jovens 



O Amazonas, desde 2006, vem ultrapassando a média nacional de detecção de pessoas infectadas pelo vírus HIV, sendo o segundo no ranking nacional, há dois anos consecutivos, segundo a Coordenação Estadual de DST/Aids, via Boletim Epidemiológico do (MS). Outro motivo de grande preocupação é que em alguns grupos, o HIV/Aids vem crescendo substancialmente, principalmente, entre os jovens entre 15 e 24 anos e em homens que praticam sexo com homens.Segundo o infectologista e consultor do Laboratório Sabin, Marcelo Santos, em 2015, comparado a 2014, houve um crescimento de 70% de resultados de HIV detectados, na primeira vez, na faixa etária de 15 a 25 anos, apenas neste laboratório. “A partir desse dado, as ações de prevenção e controle devem ser priorizadas para esses grupos”, comentou.Ainda, segundo o Boletim Epidemiológico, o Amazonas ocupa o terceiro lugar na taxa de óbitos da região Norte. Em relação às capitais brasileiras, Manaus é a terceira em óbitos. No que se refere à detecção por faixa etária, nas unidades de saúde públicas, as taxas mostram que mais de 55% dos casos estão entre a população mais jovem, de até 34 anos. O balanço do ano passado ainda não está fechado, mas, considerando os casos de janeiro a junho de 2015, com janeiro a junho de 2014, houve crescimento de 26,8% entre jovens de 15 a 24 anos; 37,2% nos jovens de 25 a 34 anos; 21,3% nos adultos de 35 a 44 anos; 9,6% nos adultos de 45 a 54 anos; 3,7% nos de 55 a 64 anos e 1% de 65 em diante.A coordenadora de DST/Aids do Amazonas, Silvana Lima, comenta que o crescimento mais preocupante é realmente o dos jovens na faixa de 15 a 24 anos, pois a curva de crescimento é ascendente nos últimos 10 anos. Com relação ao sexo, os rapazes na faixa de 15 a 24 anos representam 63% dos infectados, enquanto as moças respondem pelos 37% restantes. Sobre a quantidade de óbitos por HIV no Amazonas, esta não foi informada, mas acompanha as mesmas taxas de crescimento da doença, ou seja, a grande maioria dos mortos é de pessoas jovens. Isso porque O infectologista, Marcelo Santos, destaca que os dados do Boletim Epidemiológico é motivo de grande, em função disso laboratório vem tomando algumas medidas. Ressaltou também que não é que a Aids tenha voltado a assustar, pois, houve nítida melhora de alguns indicadores.Acompanhando os dados gerais da doença no Amazonas, os casos de HIV/Aids na faixa de 15 a 24 anos estão mais de 80% concentrados na capital amazonense, que abriga a maior parte da população. Ainda, conforme o Boletim Epidemiológico, na sequência, vem os municípios de Parintins (2,4%), Tabatinga (1,9%), Itacoatiara (1,9%), Tefé (1,5%), Manacapuru (1,3%) e Benjamim Constant (1%). As demais todas estão abaixo disso.
Inscrições para o Enem serão 
abertas dia 9 de maio 



Uma das novidades deste ano é que o estudante poderá pagar a taxa de inscrição em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios. Até o ano passado, a inscrição era paga apenas nas agências do Banco do Brasil. A taxa pode ser quitada até o dia 25 de maio, às 21h59. Para aumentar a segurança e evitar fraudes, nesta edição de 2016 será colhida a impressão digital dos candidatos.A coleta poderá ocorrer no primeiro ou no segundo dia da aplicação do exame. “É uma das fraudes que identificamos, um fazer a prova pelo outro. É fraude zero”, disse Mercadante.A partir do Enem de 2016, os estudantes isentos de pagar a taxa de inscrição que não compareceram às provas em 2015, sem justificar a ausência, perdem a isenção. A regra havia sido anunciada no ano passado e publicada em portaria.O ministro Aloizio Mercadante disse que a expectativa é que não haja um crescimento expressivo no número de inscritos em relação ao ano passado. A estimativa para esse ano, segundo Mercadante, é de cerca de 8 milhões de inscritos. “Vamos fazer um esforço de divulgação muito grande para chegar a 8 milhões de participantes e divulgar o aplicativo Hora do Enem”, disse.
IBGE cancela concurso e garante devolução da taxa de inscrição 

O maior processo seletivo do Brasil, com 82 mil vagas em três etapas, das quais a primeira, com 1,4 mil e inscrições encerradas foi cancelado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que vai devolver o dinheiro da inscrição. O cancelamento foi resultado do corte de quase 20% no orçamento do instituto, que adiou a realização do Censo Agropecuário, onde atuariam os temporários selecionados.Os candidatos que se inscreveram até o dia 22 de fevereiro pagaram taxa de R$ 120 para analista censitário, R$ 35 para agente censitário administrativo e R$ 50 para agente censitário regional. O IBGE não informou quando fará a devolução do dinheiro.O orçamento para dar a largada no Censo Agropecuário, previsto no Projeto de Lei Orçamentária, era de R$ 330,8 milhões, mas foi reduzido a R$ 266,8 milhões na Lei Orçamentária (LOA) aprovada pelo Congresso no dia 14 de janeiro.A pesquisa tem custo estimado de R$ 1,687 bilhão - os R$ 330,8 milhões que seriam desembolsados neste ano, na fase preparatória, e cerca de R$ 1,3 bilhão no ano que vem. Desse montante, R$ 1 bilhão seria direcionado apenas para a contratação de 82 mil funcionários temporários, que aplicam os questionários.O cancelamento da seleção foi anunciado nesta tarde pela presidente do IBGE, Wasmália Bivar, após o corte orçamentário, que pegou o instituto de surpresa. “Desde que saiu a lei, a gente vinha tentando obter os recursos com outras áreas do governo que pudessem complementar a verba necessária. Hoje, o Ministério nos comunicou que, diante de tantos contingenciamentos, isso não seria possível”, contou Wasmália. “Nós fomos cortados no Congresso, normalmente isso não acontece”, disse ela.